Compulsão alimentar: quais são os 8 comportamentos sutis que tornam você um escravo controlado pela comida.

Compulsão alimentar: quais são os 8 comportamentos sutis que tornam você um escravo controlado pela comida.

11 de dezembro de 2015

Talvez citando o termo “compulsão alimentar”, você nem se identifique com o nosso tema de hoje.

Mas podemos ir um pouco mais fundo se você responder às seguintes perguntas:

Você consegue resistir àquele sorvete lá na geladeira?

banner método emagrecimento fácil

E quando vai ao cinema, tem necessariamente que pegar aquele balde gigante de pipoca?

Identificou-se?

Pois é, pode ser que a comida esteja no controle e você tenha algum grau de compulsão alimentar.

Você pode estar sendo sugada por forças que nem conhece, que estão levando você a comer demais.

Algumas delas atendem pelo nome de gordura, açúcar, sal e bioquímica do cérebro.

Nessa mistura toda, como já demonstramos nesse artigo – mais especificamente sobre o açúcar – pode existir um verdadeiro vício por alimentos gordurosos e doces, e existem semelhanças entre diversos tipos de vícios.

Para alguns, são as drogas.

banner método emagrecimento fácil

Para outros, é o jogo.

E para outros tantos, é aquela mega porção de batata frita.

Neste artigo, você vai descobrir:

1- O que é compulsão alimentar

2- 8 sinais que sugerem que você possa ter esse transtorno

3- O que acontece no seu cérebro, que faz você perder o controle

4- Por que o mecanismo da compulsão alimentar é extremamente parecido com o do vício em drogas

5- Por que é importante você decidir assumir o controle da sua vida, mesmo que pareça impossível

6- 6 dicas para começar a vencer esse inimigo

7- E que tipo de ajuda profissional você deve procurar

O que é compulsão alimentar

Ela ocorre quando alguém ingere uma grande quantidade de comida, de forma regular ou repetida, mesmo sem estar com fome.

Isso vem acompanhado da perda de controle sobre o que ou quanto está sendo ingerido, ou seja, é a comida que “manda”.

Geralmente não há comportamentos compensatórios dirigidos para a perda de peso, como compensar fazendo atividade física, ou como os bulímicos fazem, vomitando o que foi comido.

Outra característica é a associação com estados mentais como ansiedade e depressão.

O sentimento de culpa após ter comido é frequente.

75% das pessoas com compulsão alimentar são obesas, porque obviamente acabam comendo mais do que suas necessidades diárias de nutrientes.

São sinais de um transtorno de compulsão alimentar:

● Comer até além do limite da saciedade, quase que “explodindo”;
● Esconder hábitos alimentares por vergonha;
● Esconder comida para comer sozinha;
● Esconder embalagens vazias;
● Beliscar o tempo todo, enquanto a comida estiver por ali;
● Comer em resposta à emoções como ansiedade, estresse e tristeza;
● Culpa imediata após a comilança;
● Insatisfação constante com a aparência, peso ou autoestima.

O que acontece no cérebro?

compulsao alimentar

Veja os efeitos no cérebro quando você está apresentando alguma compulsão alimentar.

E funciona mais ou menos assim: alimentos saborosos, justamente aqueles mais carregados com gorduras, açúcar e sal, para realçar esses sabores, estimulam os sentidos e causam uma “recompensa” que leva muita gente a comer mais, simplesmente para repetir a experiência.

Qualquer semelhança com o uso de drogas não é mera coincidência.

Isso cria um condicionamento. Ao comer esses alimentos, a produção de endorfinas no cérebro aumenta.

Isso causa uma experiência prazerosa.

E estimula a comer mais daquele tipo de alimento.

Também nos acalma e nos faz sentir melhor.

Há também a liberação de dopamina, que motiva ainda mais a comer daqueles tipos.

Pequenas coisas que nos lembrem dos alimentos citados, como a visão deles, estar numa rua que você sabe que tem uma lanchonete favorita, talvez uma máquina de refrigerantes, enfim, você acaba ficando ainda mais ligada nisso, e isso vai se tornar um hábito.

Acabamos não percebendo por que estamos comendo, e por que não podemos controlar nossa vontade.

E a coisa pode piorar: uma vez que isso se torne um hábito, pode não nos oferecer mais o mesmo grau de satisfação.

E você acaba procurando alimentos ainda mais ricos em gorduras e açúcar para ter aquele estímulo.

É claro que nem todo mundo responde dessa forma a estes estímulos, mas isso explica bastante coisa sobre os números alarmantes e crescentes de obesidade, especialmente no mundo ocidental.

 

Mas antes de prosseguirmos... Que tal conhecer um método de emagrecimento totalmente sistematizado e fácil, onde você não precisa abandonar totalmente os alimentos que tanto gosta e acabar de vez com o tal do efeito sanfona, mudando sua vida e saúde para sempre?

Você está a um clique de uma verdadeira revolução na sua vida. Se você precisa perder 10, 20, 30kg ou mais, veio ao lugar certo. E se precisa perder só alguns quilinhos, é mais rápido ainda. Nada de medicações, dietas milagrosas, nada disso. Até porque nada disso é necessário.

E você também vai conhecer 7 alimentos que você provavelmente acha que são emagrecedores, mas que na verdade promovem justamente o efeito contrário.

Clique aqui para saber mais e bem vindo à sua nova vida.

Assuma o controle!

Mas é perfeitamente possível, mesmo tendo uma compulsão alimentar, que você reassuma o controle.

Como gostamos de frisar aqui no Comece a Emagrecer, nunca é tarde para deixar de ser vítima das circunstâncias.

Não há problema em procurar ajuda profissional, mas esperar que isso venha espontaneamente de regulação governamental e de um improvável “semancol” de fabricantes de alimentos, é bastante ingênuo.

E como me livrar de uma compulsão alimentar?

compulsão alimentar

Primeiramente, você deve estar alerta sobre o que é uma compulsão alimentar, e seus riscos, conforme explicamos acima.

Sem o devido alerta, você pode inadvertidamente entrar num ciclo difícil de sair.

É necessário, ao invés de simplesmente “começar uma dieta”, mudar o seu relacionamento com a comida.

Você come para viver ou vive para comer?

Algumas dicas:

  • Dar uma estrutura à sua alimentação: você deve saber quando e como vai comer. Ter um plano ajuda você a evitar as situações ou alimentos que causam a compulsão, e também a criar novos hábitos e padrões alimentares, que vão substituir os antigos. É mais ou menos como no amor, você se cura de um, arrumando outro. De preferência melhor.
  • Estabeleça regras, por exemplo, não comer entre as refeições do seu plano. Se você sabe que não pode ou deve comer algo, seu cérebro não terá tanto estímulo para levar você a comer o que não deve.
  • Mudar sua relação com a comida. Ao invés de olhar para aquele pote de sorvete e ficar imaginando quanto ele vai fazer você se sentir bem, concentre-se no fato que aquilo é duas vezes mais comida do que você precisa, e no final das contas, você vai é se sentir mal.
  • Aprender a apreciar os alimentos que você pode controlar, e os que te fazem bem.
  • Fazer um ensaio mental, para aqueles momentos onde você se sente estimulado. Assim como atores fazem um ensaio mental de suas peças, e palestrantes ensaiam suas apresentações, você pode imaginar como vai reagir quando for estimulado com os alimentos que te causam desejo. Parece pouco, mas é um enorme passo para o controle total sobre suas vontades.
  • Praticar atividade física. Não só a atividade física queima calorias, como também libera endorfinas no cérebro, proporcionando sensações prazerosas, que podem ajudar a substituir aquelas advindas da compulsão.

E caso não seja possível o autocontrole, deve-se procurar ajuda profissional.

As opções de tratamento incluem terapia psicológica, aconselhamento ou terapia familiar, terapia cognitivo-comportamental, grupos de apoio ou terapia de grupo e acompanhamento nutricional.

Medicamentos como a sibutramina e antidepressivos também podem ser utilizados, a critério médico.

 

Concluindo

A associação emocional com a alimentação, somada com os efeitos de determinados alimentos em nosso organismo, cria uma potencial bomba nuclear de comilança.

O primeiro passo para não cair nessa é estar alerta, e assim, cultivar não só bons hábitos alimentares, como uma boa educação em termos de hábitos.

E não é vergonha nenhuma admitir que tem-se um problema.

Se as dicas aqui citadas não forem suficientes para vencer a compulsão alimentar, não deixe de procurar um profissional capacitado.

A única coisa que você não pode fazer é deixar sua compulsão alimentar vencer.

Tem jeito para tudo. Só não tem para a morte.

Veja Mais Sobre Como Emagrecer

Seja bem-vindo! Saiba quem somos.   Olá! Gostaríamos de te dar as boas vindas ao site. Esperamos que, aqui, você aprenda e encontre todas as informações de que precisa para cons...
Fast food: por que você está se matando aos poucos... Embora ainda seja uma febre em muitos países, já estão mais do que provados os malefícios do fast food.Entre outros motivos,uma razão é o seu alto...
Emagrecimento rápido: por que você está armando um... Um emagrecimento rápido é o que muitas dietas malucas prometem, e isso até pode acontecer.No entanto, elas não dizem quais são os verdadeiros peri...
Obesidade na adolescência: um texto obrigatório pa... Entre os problemas de saúde que acometem a população dessa nova geração está o risco com a obesidade na adolescência.Os maus hábitos, alimentação ...

Descubra quais são os 7 alimentos que parecem saudáveis, mas que na realidade não são.

Sim, eu quero.

Publicidade

O que você pensa sobre emagrecimento e dietas? Escreva abaixo!

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *