Dieta low carb na gravidez: Sim ou não?

Dieta low carb na gravidez: Sim ou não?

26 de outubro de 2017

Nosso assunto de hoje é um assunto bastante espinhoso: Dieta low carb na gravidez (e amamentação).

dieta low carb na gravidez

Aqui está nosso tema de hoje

Trago aqui a dúvida de uma espectadora do nosso canal do Youtube, sobre a viabilidade da dieta low carb na gravidez.

Que eu vou estender para a amamentação também.

banner método emagrecimento fácil

Como vocês verão, é um terreno bem pantanoso para se andar, tendo em vista a falta de evidências completa, mas vou trazer alguns dados aqui para clarear um pouco a questão e no fim, deixo minha opinião, que na verdade é um meio termo.

Aqui está o video em si:

 

Aproveite e inscreva-se no nosso canal do Youtube clicando na imagem abaixo

banner método emagrecimento fácil

 

Sem mais delongas, vamos ao comentário da espectadora:

 

Uma dúvida, porque low carb na gestação não é um assunto muito esplanado? Seria receio ou faltam estudos à respeito?

 

 

Eu vou aproveitar e colocar no mesmo balaio a amamentação, como já mencionei que faria.

Essas dúvidas são extremamente comuns à respeito da possiblidade de a pessoa proceder a uma dieta low carb ou cetogênica nessas ocasiões.

E respondendo se é receio ou falta de estudo…

No meu entender são os 2.

Isso tem várias explicações.

Primeiro que envolve incertezas sobre uma vida que ainda está em formação.

E você não sabe qual a consequência de determinado estilo alimentar que não é o mais comumente utilizado. Vai que dá problema justamente com o meu filho?

Pois é! Vou fazer é o convencional…

O fato é que os estudos da aplicabilidade da dieta low carb na gravidez e amamentação são escassos, então você não tem provas concretas se faz mal.

Ponto importante: Também persiste a dúvida se a dieta faz BEM para a criança, porque temos que ver o outro lado da moeda.

E mais um dado interessante a respeito disso é que você também não dispõe de dados que comprovem a “eficácia” de uma dieta de alto carboidrato na formação do bebê.

(Inclusive já já eu trago uma evidência contrária a essa suposta eficácia).

Novamente, também não existem estudos favoráveis ao outro lado, e o que se tem na verdade é uma espécie de senso comum, porque é a dieta mais comumente seguida pelas pessoas.

Ou seja, a maioria dos bebês nasce normal… E a maioria das pessoas segue uma dieta de carboidratos elevados.

E você não tem uma metodologia que permita identificar a quantidade de carboidrato adotada na dieta.

Então tende-se a acreditar que essa dieta é saudável para o bebê, a despeito da falta de evidência específica.

E falando em ausência de estudos, precisamos levar em conta a ausência de provas negativas também.

Não existem estudos que comprovem que a dieta low carb ou cetogênica faça efetivamente mal à criança.

Uma evidência histórica sobre dieta low carb na gravidez

dieta low carb na gravidez

Éramos low carb e sobrevivemos!

 

Aliás existe uma evidência histórica que a dieta low carb pode não ser prejudicial.

Que é o fato que antigamente, lá na época das cavernas, antes do domínio da agricultura, os seres humanos se multiplicavam normalmente.

Havia, como você já deve saber, pouca disponibilidade de carboidratos para alimentação, tornando a dieta do homem das cavernas uma espécie de low carb.

E presume-se que se isso fosse prejudicial à criança, boas chances de que a humanidade não teria até aqui chegado.

 

 

Mas antes de prosseguirmos... Que tal conhecer um método de emagrecimento totalmente sistematizado e fácil, onde você não precisa abandonar totalmente os alimentos que tanto gosta e acabar de vez com o tal do efeito sanfona, mudando sua vida e saúde para sempre?

Você está a um clique de uma verdadeira revolução na sua vida. Se você precisa perder 10, 20, 30kg ou mais, veio ao lugar certo. E se precisa perder só alguns quilinhos, é mais rápido ainda. Nada de medicações, dietas milagrosas, nada disso. Até porque nada disso é necessário.

E você também vai conhecer 7 alimentos que você provavelmente acha que são emagrecedores, mas que na verdade promovem justamente o efeito contrário.

Clique aqui para saber mais e bem vindo à sua nova vida.

 

Como uma dieta rica em carboidratos pode prejudicar o bebê

dieta low carb na gravidez

Diabetes gestacional = bebês enormes

Duas palavras: Diabetes gestacional.

É fato concreto que um aporte excessivo de carboidratos ao bebê leva ao aumento de tamanho.

E no diabetes gestacional, obviamente causado ou agravado por uma ingesta excessiva de carboidratos, a tendência é que o feto fique muito grande, o que pode causar problemas no parto.

Se na época das cavernas existisse um aporte muito grande de carboidratos, a quantidade de mulheres que morreriam junto com seus bebês entalados na pelve na hora do parto poderia ser letal à sobrevivência da espécie humana.

Com a melhora da assistência obstétrica e o advento da cirurgia cesariana, isso já não é um problema tão sério, mas é fato que o excesso de carboidratos pode levar à problemas na hora do parto.

E se tende a causar problemas, provavelmente não é a conduta ideal.

Num contexto histórico, isso deve ser colocado na balança para avaliar as melhores opções dietéticas para a gestante, e nesse caso ela pende para o lado low carb.

 

 

Sobre a amamentação

dieta low carb na gravidez

Isso tem muita gordura!

Sinceramente não vejo como uma dieta de baixo carboidrato possa prejudicar a composição do leite.

Ainda mais se considerarmos que um dos principais componentes do leite materno é um macronutriente que está em alta na dieta low carb.

Ele se chama gordura.

E mesmo que você ache que o baixo consumo de carboidratos possa prejudicar a composição das outras partes do leite (tipo a lactose), vale lembrar que:

1- Seu organismo é capacitado para gerar glicose (carboidrato) a partir de proteínas, quando o carboidrato está em falta.

2- Estamos falando de dieta de baixo carboidrato. Quem falou em zero carboidrato?

 

 

Como a dita de alto carboidrato pode prejudicar a mãe

 

dieta low carb na gravidez

Isso vai dar problema…

Falamos anteriormente que o alto carboidrato pode gerar o diabetes gestacional e prejudicar o bebê, mas a mãe também pode se prejudicar com uma dieta dessas.

E por tabela, o bebê, novamente.

Entram em cena aqueles desejos loucos de comer durante a gestação.

E cá para nós, desejo de gestante, mesmo os esquisitos, sempre versam em torno de mais e mais carboidratos.

Ou você já viu alguma gestante querer comer uma saladinha às 3 horas da manhã?

Isso leva a um ganho ponderal (leia-se engorda) que pode se tornar imenso, trazendo o risco de patologias como não só o já citado diabetes gestacional, mas também a hipertensão arterial, os espectros da eclâmpsia e outras anormalidades.

 

 

Já ouviu falar de epigenética?

 

dieta low carb na gravidez

Seu DNA tem mais segredos do que você imagina.

 

Para entender mais um risco ao qual a criança está submetida quando a mãe exagera no consumo de carboidratos durante a gravidez, precisamos entender quem é a tal da epigenética.

Nosso DNA tem todas as informações que nos torna quem somos. Porém ele contém muito mais informações, sendo que essa parte excedente não está acessível.

Pense nisso como se fosse uma fita métrica. Quando a fita está esticada, você consegue ler os números.

Mas se a fita está enrolada, não dá para ler nada.

O DNA grosso modo precisa estar esticado para ser lido, traduzido e com isso gerar RNA e proteínas que vão formar e prover funcionamento às células e ao organismo.

As partes enroladas do DNA, estão ali só para compor.

Aí entra a tal da epigenética.

Epigenética é a capacidade do seu DNA expressar conteúdo que antes estava oculto, em resposta à estímulos ambientais ou externos.

Literalmente alguma parte do DNA desenrola e se manifesta em resposta a algum evento externo.

Leia-se: Você tem capacidades ocultas no seu material genético, que se ocorrer um estímulo adequado, elas podem começar a se manifestar.

De um ponto de vista evolutivo, isso é altamente vantajoso. Mas pode ter o lado ruim, e tudo vai depender do estímulo ambiental

Então voltemos ao útero materno.

Fato comprovado que quando ocorre um aporte excessivo de glicose ao feto, a epigenética vai entrar em ação.

Isso (infelizmente) vai aumentar as chances que o bebê terá no futuro, de ser obeso e/ou diabético.

É isso mesmo que você leu. O exagero nos carboidratos durante a gestação pode trazer consequências futuras para a saúde da criança.

É claro que o principal fator na gênese das doenças futuras é ambiental (o quanto a criança comerá, se exercitará, etc), mas no mínimo é um caso para pensar.

Será que realmente é necessário ingerir muito carboidrato durante a gestação?

 

 

Por que falar sobre low carb na gestação causa medo?

dieta low carb na gravidez

Tim Noakes x Sistema: a guerra!

 

 

Agora vamos falar de política.

Low carb, apesar de cada vez mais ter sua segurança e eficácia comprovada, torna seus defensores párias, ao menos perante entidades oficiais de saúde e nutrição.

As mesmas entidades que defendem políticas que nos tornam obesos, mas enfim…

Então eu preciso trazer um caso que ilustra bem isso, que aconteceu com o ativista low carb Prof. Tim Noakes, da África do Sul.

Noakes respondeu a um tweet de uma mulher perguntando sobre low carb na amamentação, basicamente dizendo que não havia problema.

Não sei se armaram uma cilada para ele com esse tweet, mas algum detrator resolveu leva-lo à justiça por conta disso.

Felizmente ele venceu esse processo, mas isso acaba causando desgaste. As entidades oficiais de saúde e nutrição da África do Sul declararam guerra ao Prof Noakes, e não será surpresa se outros processos aparecerem.

Isso não deixa de intimidar e retardar (se não impedir) a propagação de um conhecimento que vai contra interesses poderosos (quem você acha que financia essas entidades oficiais?).

Então o lance é difamar e calar a boca dos dissidentes, ainda que eles tenham a razão. O magnata da indústria precisa do dindin do cliente gordo e doente para abastecer sua Ferrari.

Também não haverá interesse em financiar e divulgar estudos que comprovem a eficácia de uma prática que vá causar prejuízo no bolso de muita gente. Para eles, é melhor que as práticas atuais continuem causando prejuízo só à saúde alheia.

E a vida continua…

 

 

Então o que fazer?

 

Vamos imaginar uma gangorra.

De um lado está low carb, de outro alto carboidrato.

Por tudo o que alinhei acima, minha opinião é que é mais vantajoso você ficar no espaço entre a extremidade low carb e o meio da gangorra, um pouco mais próximo do meio.

Isso vai te colocar numa margem de segurança boa, que vai reduzir o seu ganho ponderal na gestação, reduzir as chances do diabetes gestacional e da ação da epigenética no seu bebê.

Sem falar que ao seguir uma dieta nesses padrões, você estará comendo alimentos naturais. Que mal há em se alimentar naturalmente?

Necessariamente terá que cortar grãos, massas e afins. As frutas são bem vindas, por exemplo.

O que aliás você deve fazer. Fica basicamente uma dieta paleolítica.

O resultado disso será um meio termo saudável, sem exageros nas reduções de carboidratos, com menores riscos para o desenvolvimento do seu bebê.

E isso vale também para a amamentação.

Reforçando, na verdade você estará ingerindo a quantidade adequada de carboidratos que precisa.

Porque as recomendações atuais de ingesta de carboidratos são de fato exageradas.

Descubra quais são os 7 alimentos que parecem saudáveis, mas que na realidade não são.

Sim, eu quero.

Publicidade

O que você pensa sobre emagrecimento e dietas? Escreva abaixo!

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *