Glúten engorda (pior, vicia também).

Glúten engorda (pior, vicia também).

3 de fevereiro de 2016

Atualmente, ouve-se muito falar que o glúten engorda, além de causar outros malefícios à saúde.

Essa imagem de vilão fez com que aparecessem, nas prateleiras dos mercados, muitas opções de alimentos livres dele.

No entanto, isso é apenas um modismo ou um reflexo da resposta a um problema real?

banner método emagrecimento fácil
Neste artigo, você vai descobrir: 

1- Os três motivos que tornam os derivados do trigo grandes causadores das doenças modernas mais comuns. 

2- O que difere o trigo moderno do trigo original

3- Quais os componentes do glúten que são nocivos

4- Por que é fácil ficar viciado em produtos com trigo

5- Os danos que o glúten pode causar no seu intestino

6- Por que retirar o glúten da dieta é bom, mas não basta

 

banner método emagrecimento fácil

Especialistas afirmam que sim, o glúten é um problema real, mas não é apenas com ele que se deve ter cuidado.

Segundo estudos, existem três motivos principais para que os produtos derivados do trigo, e não apenas o glúten, sejam os maiores contribuintes da obesidade, diabetes, doenças cardíacas, câncer, demência, depressão e outros males modernos.

É por isso que, hoje, a porcentagem é de 30% de pessoas mais obesas do que desnutridas no mundo.

A história do trigo – principal fonte de glúten da dieta – é paralela à história da obesidade.

Nos supermercados, é possível encontrar muitos produtos fabricados a partir de trigo e milho.

Para ter uma ideia, cada norte-americano consome em torno de 55 quilos de farinha de trigo por ano.

Porém, o problema não é apenas a quantidade de trigo que se consome, mas os componentes que ele possui.

Ou seja, o trigo que se consome a partir de produtos industrializados não é o mesmo que a sua bisavó utilizava para fazer pão caseiro.

Mas sim, um produto alimentar cientificamente desenvolvido e modificado nos últimos 50 anos.

Veremos agora por que é possível afirmar que o glúten engorda, além de eventuais outros danos à sua saúde.

Saiba por que alimentos com glúten são um problema para a dieta.

gluten engorda

O trigo moderno, pode até ser parecido com o trigo original.

No entanto, é diferente de três maneiras importantes.

Primeiro, ele contém um superamido, a amilopectina, responsável em grande parte pelo ganho de peso.

Segundo, ele possui um superglúten, que é superinflamatório.

E terceiro, ele age como uma droga no cérebro, que sempre pede para você comer mais.

O que se encontra hoje nos mercados é um produto de manipulação genética e hibridização, que mudou inclusive a forma do trigo.

Resumindo: menor, porém, que rende mais.

Uma de suas diferenças em relação ao trigo tradicional é que ele contém níveis muito elevados de amilopectina, o que deixa o pão grande e fofo.

Por outro lado, duas fatias de pão de trigo integral elevam o açúcar no sangue mais do que duas colheres de sopa de açúcar de mesa.

Além disso, em pessoas com diabetes, o pão branco aumenta os níveis de açúcar no sangue de 70 a 120 mg /dl em relação aos níveis iniciais.

Sabe-se que os alimentos com alto índice glicêmico auxiliam o armazenamento de gordura, inclusive, na barriga.

Quanto ao superglúten, o problema está no fato dele ser responsável por desenvolver uma série de doenças inflamatórias e crônicas, que provocam a obesidade e diabetes.

O glúten é como uma proteína pegajosa no trigo, sendo a substância que torna as pessoas propensas à doença celíaca.

Essa doença é autoimune e desencadeia inflamações em todo o corpo, causando resistência à insulina, o que faz com que ocorra o ganho de peso e diabetes.

Também é responsável por mais de 55 condições, incluindo outras doenças autoimunes, intestino irritável, refluxo, câncer, depressão e osteoporose.

Novas pesquisas mostram que as reações imunológicas adversas ao glúten podem resultar em problemas muito diferentes em partes do sistema imune, além dos associados à doença celíaca.

Razões para reduzir o trigo da dieta.

gluten engorda

Era comum que os médicos falassem que a pessoa tinha sensibilidade ao glúten, caso não tivesse um diagnóstico de doença celíaca.

No entanto, o novo estudo mostra que eles estavam errados.

 

Mas antes de prosseguirmos... Que tal conhecer um método de emagrecimento totalmente sistematizado e fácil, onde você não precisa abandonar totalmente os alimentos que tanto gosta e acabar de vez com o tal do efeito sanfona, mudando sua vida e saúde para sempre?

Você está a um clique de uma verdadeira revolução na sua vida. Se você precisa perder 10, 20, 30kg ou mais, veio ao lugar certo. E se precisa perder só alguns quilinhos, é mais rápido ainda. Nada de medicações, dietas milagrosas, nada disso. Até porque nada disso é necessário.

E você também vai conhecer 7 alimentos que você provavelmente acha que são emagrecedores, mas que na verdade promovem justamente o efeito contrário.

Clique aqui para saber mais e bem vindo à sua nova vida.

A doença celíaca ocorre quando o corpo cria anticorpos contra o trigo (imunidade adaptativa), mas outro tipo de resultados de sensibilidade ao glúten tem aparecido.

Nesse caso, as pessoas podem ser sensíveis ao glúten, mas sem que tenham os anticorpos da doença celíaca.

O glúten causa inflamação no intestino em pelo menos 80% da população, e em 30% dos casos, as pessoas desenvolvem anticorpos anti-glúten.

Mais ainda, 99% da população tem potencial genérico para desenvolver anticorpos anti-glúten.

Uma proteína do glúten chamada gliadina é a principal causadora de problemas. Ela pode ser similar na estrutura à proteínas de órgãos como a tireóide ou o pâncreas, e anticorpos contra a gliadina podem acabar atacando esses tecidos, e causando doenças autoimunes como o hipotireoidismo ou o diabetes tipo 1.

E não para por aí. O efeito inflamatório do glúten no intestino provoca a oxidação e morte prematura de células. Isso cria uma espécie de “vazamento” na barreira intestinal, e isso pode permitir que proteínas e toxinas bacterianas invadam a corrente sanguínea, o que também pode levar a ataques autoimunes ao organismo.

Um “intestino vazado” também significa absorção reduzida de nutrientes, o que pode provocar deficiências nutricionais.

Outras alternativas

Além disso, a alternativa para essas pessoas e para quem deseja reduzir a ingestão da substância não é comer apenas alimentos sem glúten, como biscoitos sem glúten, bolos e outros alimentos processados, pois eles têm uma alta carga glicêmica.

Só porque ele é sem glúten, não significa que é saudável.

Bolos e biscoitos industrializados sem glúten são ainda bolos e biscoitos processados.

O melhor, portanto, é uma dieta rica em legumes, frutas, nozes, verduras, sementes e proteínas magras de origem animal.

Vale lembrar ainda que o glúten é uma proteína encontrada não apenas no trigo e está presente tanto na cevada, como no centeio e espelta (ou trigo vermelho) e não apenas na farinha branca como se pode imaginar.

Já a doença celíaca está associada ainda a desordens de humor, autismo, esquizofrenia, distúrbios digestivos, deficiências nutricionais e demais quadros.

Já o terceiro maior problema do trigo é que ele age como uma droga no organismo.

Ou seja, ele vicia.

Quando digeridas, as proteínas do trigo são convertidas em proteínas que se assemelham à endorfina, que oferecem sensação de prazer.

Desta forma, cria-se um vício, onde a pessoa acaba buscando determinado alimento para sentir-se bem, perdendo totalmente o controle sobre suas vontades, e em última análise, desencadeando toda uma gama de problemas que vão desde o simples ganho de peso até suas consequências mais severas, tanto físicas como psicológicas.

Deu para perceber como o glúten engorda, não?

Concluindo, glúten engorda sim

Como você pôde perceber, o glúten engorda sim, e como se não bastasse, ainda provoca toda uma série de reações no corpo, que pode ter consequências severas.

Desta forma, a melhor alternativa, mesmo que você não seja celíaco, é deixá-lo de lado.


 

Referências: 

1- Non-celiac gluten sensitivity: literature review.

2- Non-Celiac Gluten sensitivity: the new frontier of gluten related disorders.

3- Demonstration of high opioid-like activity in isolated peptides from wheat gluten hydrolysates.

Descubra quais são os 7 alimentos que parecem saudáveis, mas que na realidade não são.

Sim, eu quero.

4 disseram o que pensam. Agora é sua vez.

  1. Boa noite, eu acho que está cada vez mais difícil comer,a aveia faz bem para o coração, abaixa o colesterol,e bom para o funcionamento intestinal,o artigo inclui como prejudicial a saúde por conta do glúten,o que fazer?
    Fale como substituir os alimentos integrais que foi defendido como saudáveis por outros alimentos,de exemplos de café da manhã, lanche da tarde e noite,sem glúten, sem açúcar, uma alimentação verdadeiramente saudável, está ficando confuso e difícil saber o que realmente está certo ou errado.

    • Eu quero te agradecer pelo comentário, Dirlene.

      Porque para meu espanto, eu incluí a aveia como contendo gluten. E isso não é verdade. Já até editei o artigo para retificar.

      Eu sigo uma dieta de baixo carboidrato, então o meu café da manhã é basicamente:

      – Vegetais (sim, eu como salada regada a azeite no café)
      – Ovos, presunto, queijos, alguns embutidos
      – Nada de pão, biscoito, produtos à base de farinha nada disso.

      Algo q eu não como muito, mas até poderia, é iogurte grego. Fica bom para os lanches
      Sobre os lanches, opto por presunto ou queijo com nozes em geral.

      Fica restrito e repetitivo? Certamente, mas prefiro repetir refeições do que ser obeso novamente.

      Os integrais são vá lá, saudáveis. Só que não deixam de disparar a insulina, o que é ruim para quem quer emagrecer.

      • Qual a sua posição a respeito das posições científicas e de estilo de nutrição do Dr. Lair Ribeiro? Minha amiga depois de ver os vídeos e tals cortou tudo, menos frutas, legumes, hortaliças e carne de porco e boi. Emagreceu 6 kg, mas ela já possuía biotipo extremamente magra.

        A questão é que cada profissional segue uma linha, inclusive Lair diz que lactose deve ser cortado totalmente e ae me surge você falando de iogurte grego?! k

        • Minha posição é que nem ele, nem eu somos donos da verdade.

          Não existe apenas um caminho que leva a Roma. Eu emagreci me esbaldando de lactose, por exemplo. No meu caso, não faz mal algum. Mas tem gente que se dá melhor sem ela.

          A única coisa certa: Emagrecer é questão de um baixo teor de carboidratos na dieta. E foi exatamente o que aconteceu com sua amiga.

Trackbacks/Pingbacks

  1. Pão engorda sim (e isso não é tudo). | Comece a Emagrecer - […] entanto, os grãos, especialmente, que contém glúten, como o trigo, têm causado muitos problemas à saúde. Entre outros motivos,…
  2. Tapioca engorda ou emagrece? a resposta não é o que você está pensando. – Comece a Emagrecer - […] grande vantagem da tapioca é ela ser livre de glúten e gorduras, e fonte de Ferro, Fósforo e […]

O que você pensa sobre emagrecimento e dietas? Escreva abaixo!

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *