Tudo sobre obesidade mórbida (e mesmo se você não tem, por que você pode acabar chegando lá).

Tudo sobre obesidade mórbida (e mesmo se você não tem, por que você pode acabar chegando lá).

2 de dezembro de 2015

Estar um pouco acima do seu peso ideal não necessariamente implica em obesidade.

Alguns estudos mostram que, mesmo um pouco acima do peso, o risco de doenças não é elevado significativamente.

Mas o quadro muda completamente a partir de um certo nível, especialmente na situação chamada obesidade mórbida.

banner método emagrecimento fácil

Certamente você já ouviu falar disso, mas, como informação nunca é demais, vale a pena conhecer essa entidade.

 

O que é obesidade mórbida

obesidade morbida

Definimos obesidade mórbida como aquela onde o indivíduo encontra-se com Índice de Massa Corporal acima de 40.

Quando a obesidade chega ao ponto de aumentar consideravelmente o risco de uma ou mais doenças graves com ela relacionadas, que podem causar deficiência física ou até levar a pessoa à morte, estamos falando de obesidade mórbida.

Em termos gerais, definimos obesidade mórbida como aquela onde o indivíduo encontra-se com Índice de Massa Corporal acima de 40, ou então, por volta de 50kg acima do seu peso ideal.

 

Causas da obesidade mórbida

As causas da obesidade mórbida são complexas e incertas.

Mas há vários fatores que contribuem para o desenvolvimento do problema, especialmente genéticos, ambientais, alimentares e metabólicos.

banner método emagrecimento fácil

Doenças como o hipotireoidismo e a síndrome de Cushing podem facilitar o processo.

A história dos índios Pima é um exemplo interesssante dos fatores ambientes e genéticos em conjunção.

Duas populações de índios Pima, do Arizona (EUA) e do México, são geneticamente semelhantes.

A teoria é que, no passado, devido à grande escassez de alimentos, os índios Pima que foram mais bem sucedidos em sobreviver, eram aqueles que melhor acumulavam gordura.

Desta forma, houve uma seleção natural e os indios Pima de hoje em dia têm genética favorável à obesidade.

Os índios Pima dos EUA, já adaptados à cultura e alimentação americanas, ou seja, fast foods e alimentos riquíssimos em gordura, frequentemente são obesos,e a genética que um dia lhes foi favorável, agora trabalha contra eles.

Essa população tem níveis elevadíssimos de obesidade, e mais de 80% deles são diabéticos do tipo 2.

Mas seus parentes mexicanos, de genética igual, se mantém saudáveis e vivem mais.

A diferença é que estes vivem em um ambiente onde praticam atividade física praticamente o dia todo, e sua dieta é muito menos gordurosa.

Os índios mexicanos ainda vivem nas zonas rurais, caçando e plantando, ou seja, são mais ativos e sua alimentação é mais natural que a dos americanos.

Isto demonstra como os fatores genético e ambiental estão entrelaçados.

O ambiente onde vivemos, especialmente nos tempos modernos, pode ser decisivo para potencializar ou suprimir nossas tendências genéticas.

 

Consequências da obesidade mórbida

Segue uma lista de doenças e riscos relacionados à obesidade mórbida

  • Morte prematura: O dobro do risco de uma pessoa comum
  • Diabetes tipo 2: Aumento do risco em 5 a 7 vezes
  • Ataque cardíaco: Aumento do risco em 5 a 7 vezes
  • Hipertensão arterial
  • Apnéia do sono
  • Elevação de colesterol e triglicerídeos
  • Esteatose hepática
  • Refluxo gastro-esofágico
  • Cálculos de vesícula biliar
  • Doenças articulares (especialmente nos joelhos)
  • Problemas de circulação nos membros
  • Cânceres como intestino, próstata, mama, endométrio e ovários
  • Alterações na menstruação
  • Incontinência urinária
  • Infertilidade e impotência
  • Depressão

Outros problemas sociais e psicológicos relacionados são: dificuldade para conseguir roupas adequadas, problemas com o mobiliário (assentos de aviões e cinema, cadeiras de restaurantes, etc), dificuldades de higiene pessoal, problemas para amarrar os próprios sapatos, discriminação social, dificuldade para arrumar emprego, problemas de relacionamento afetivo e sexual, etc.

Tratamento para obesidade mórbida

Medidas clínicas convencionais, como dieta, exercícios, medicamentos, psicoterapia e mudança de hábitos são indicadas para pacientes com IMC até 35, desde que não tenham desenvolvido nenhuma doença associada.

Porém, em casos de obesidade mórbida e super obesidade, esses tratamentos, de forma isolada, não se mostraram tão eficazes.

Para estes casos mais complexos, existe o tratamento cirúrgico.

Um dos maiores desafios para o cirurgião é quando indivíduos que não estão com indicação cirúrgica querem se submeter ao procedimento para obter resultados mais rápidos.

Não raro, especialmente mulheres com 10kg a mais de peso, aparecem nos consultórios querendo ser operadas.

Os procedimentos são radicais e envolvem riscos, que são compensados apenas pela gravidade da situação do paciente, o que não é o caso aqui.

É importante a avaliação e acompanhamento emocional do paciente.

Porque a cirurgia causará grandes mudanças na vida da pessoa, e ela pode não estar preparada para isso.

Nesses casos, sem acompanhamento adequado, observam-se as falhas no tratamento.

Existe o chamado tratamento endoscópico, que está indicado para pacientes com falha em tratamento clínico e também para obesos que irão se submeter a tratamento cirúrgico.

Para estes, o objetivo é reduzir o risco cirúrgico, funcionando como preparo pré-operatório.

O balão é introduzido no estômago via endoscopia digestiva, e inflado.

Desta forma, ele reduz o volume de alimentos que ali podem entrar. Além disso, ele distende o estômago, causando saciedade e reduzindo o apetite.

As cirurgias se dividem em 3 tipos:

Restritivas: Visam reduzir a capacidade de ingestão de alimentos, e o paciente é obrigado a comer menos. Vale ressaltar que isso não impede que o paciente ingira líquidos calóricos, como leite condensado, e por isso deve haver colaboração, pois isso pode levar à falha do procedimento.

 

Mas antes de prosseguirmos... Que tal conhecer um método de emagrecimento totalmente sistematizado e fácil, onde você não precisa abandonar totalmente os alimentos que tanto gosta e acabar de vez com o tal do efeito sanfona, mudando sua vida e saúde para sempre?

Você está a um clique de uma verdadeira revolução na sua vida. Se você precisa perder 10, 20, 30kg ou mais, veio ao lugar certo. E se precisa perder só alguns quilinhos, é mais rápido ainda. Nada de medicações, dietas milagrosas, nada disso. Até porque nada disso é necessário.

E você também vai conhecer 7 alimentos que você provavelmente acha que são emagrecedores, mas que na verdade promovem justamente o efeito contrário.

Clique aqui para saber mais e bem vindo à sua nova vida.

O que aliás é um clássico da falhas de tratamento. Como é comum existir um forte componente psicológico na relação do obeso mórbido com a comida, devido à restrição ele perde esse conforto. Daí descobre que existe uma forma de compensar isso através da ingestão de leite condensado, e você pode imaginar o que vai acontecer depois.

Disabsortivas: Um grande segmento do intestino delgado é privado do trânsito de alimentos, desta forma, diminuindo a absorção geral destes. Permite uma grande perda de peso sem alterar a ingestão de alimentos, mas pode causar deficiências de nutrientes como o ferro, vitaminas e proteínas, se não existir acompanhamento e suplementação adequados.

Mistas: É uma combinação de restritiva e disabsortiva. Tem as vantagens das duas, mas como o segmento intestinal desviado é menor, o risco de carência nutricional também é menor.

 

Prevenção da obesidade mórbida

Como vimos no caso dos índios Pima, os fatores ambientais podem ser suficientes para compensar uma genética desfavorável.

Sendo assim, um estilo de vida saudável, com dieta balanceada e um bom controle de porções e prática de atividade física, além de construir um bom sistema de suporte emocional, controlando o stress e a ansiedade, será de grande ajuda na prevenção da obesidade mórbida.00

Veja Mais Sobre Como Emagrecer

Para quem este site foi criado.   Como você pôde ver no post em que nos apresentamos, nós criamos este site com o desejo de ajudar outras pessoas a perderem peso, emagrecendo c...
Esteira emagrece: como obter o melhor desempenho (... Esteira emagrece sim e, por isso, não pode faltar durante o treino de quem busca a perda de peso. Um dos motivos está no fato de poder se tornar um ex...
Treino intervalado de alta intensidade (adeus hora... Hoje existe um bom treino que garante conseguir queimar calorias, perder mais gordura e até melhorar o seu nível cardiovascular, garantindo mais condi...
Calorias dos alimentos: tudo o que você sabia está... Para conseguir manter o peso, uma opção sempre comum é realizar a contagem das calorias dos alimentos, mas será que essa preocupação vale a pena?M...

Descubra quais são os 7 alimentos que parecem saudáveis, mas que na realidade não são.

Sim, eu quero.

Publicidade

4 disseram o que pensam. Agora é sua vez.

  1. nao tenho nem vontade mais pra lutar procurei ajuda todos viraram as costas pra mim talvez seja porque na sociedade em que vivemos hoje gordo nao tem vez e um bicho ne
    tenho 1.49 de alotura peso 147k ja nao aguento mais meus pes e pernas me sinto debilitadA A CADA DIA mais minhas esperanças se foram junto com os que me viraram e me viram as costas todos os dias

    • Elienai, pode parecer clichê o que vou dizer agora, mas a única chance de você sair dessa é lutar. É aquela história, se você está no fundo do poço, o único lugar que tem para ir é para cima!!!

      No seu caso, o que eu recomendaria de imediato (além claro, de acompanhamento multidisciplinar especializado), é uma dieta com restrição de carboidrato. Provavelmente foram esses carboidratos que te viciaram e fizeram você chegar nesse ponto, e eles funcionam sim como uma droga. Certeza que se você retirá-los da dieta, começará a emagrecer bem rápido.

  2. Olha, não sei muito o que dizer sobre, já fiz dieta, já tentei muita coisa, porém, eh até algo difícil de acreditar, mas infelizmente meu real problema não eh exagero alimentar… Digamos assim, se eu tiver parado, posso comer pouco ou muito q irei engorda do meamo jeito, tanto que na época q eu estava trabalhando (jovem aprendiz), e estudava, e saia com meua amigos, eu tinha emagrecido e muito, porém, perdi o emprego (fiz 18 aí eh mandado embora) estou mais d ano parado, completei os estudos e mudei d cidade (tenho problemas pra socializar) e estou sem amigos, acabei q engordei tudo denovo e tee ganhado mais peso (obs: tenho depressão também)…
    Tiver alguma ideia, dica, será bem vinda, pois, está difícil, e nem eh muito por causa dos outros, eh pq eu não gosto mesmo…

    • Se você tem depressão, é bastante provável que os alimentos (especialmente os que engordam) te tragam conforto. Daí quando você está triste vai buscar esses alimentos, ainda mais quando não tem amigos e está sozinho em outra cidade, e o ciclo se perpetua.

      Primeiramente, depressão é uma doença séria e tem que ser tratada, daí meu primeiro conselho é buscar ajuda médica.

      O segundo é entender quais são os mecanismos que esses alimentos controlam a sua mente: comeceaemagrecer.com.br/compulsao-alimentar

      E uma das melhores formas de se desviciar disso é a dieta low carb: comeceaemagrecer.com.br/dieta-low-carb

O que você pensa sobre emagrecimento e dietas? Escreva abaixo!

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *