Jacadas na dieta – como lidar?

Jacadas na dieta – como lidar?

14 de junho de 2018

Se existe um assunto que apavora, sabota, destrói e deprime, é a famosa jacada.

Eu vejo muita gente se desesperar e chutar o balde quando jaca.

Vamos lá, se você nunca ouviu falar de uma jacada na dieta, não sei em que mundo vive, mas explico:

banner método emagrecimento fácil

Jacada é uma gíria popular para “fiz besteira e comi o que não devia”.

 

A história é mais ou menos assim:

 

1- Você começa a dieta toda animada

2- Como, querendo ou não, você não só era viciada em carboidratos, mas tem um habito sólido seja de comer besteiras ou de comer quando está meio deprê, o somatório disso é uma vontade absurda de comer essas coisas.

3- Você, novata em questões de disciplina (até porque ninguém nasce 100% disciplinado e dono de suas vontades), aguenta até onde dá.

banner método emagrecimento fácil

4- Um evento acontece que coloca sua dieta à prova. Seja uma notícia ruim, uma pesagem que veio com resultado abaixo do que você esperava (pensou perder mais de um quilo numa semana?), uma saída com amigos, uma festinha, aquela avó carinhosa que adora cozinhar um bolo pra você, etc, etc, etc…

5- Seu cérebro, químicamente, físicamente e de todas as formas imagináveis, começa a trabalhar no sentido de arrumar uma razão para você sair do seu plano. Impressionante como as pessoas se tornam altamente criativas em matéria de inventar desculpas nesse momento. “Só um pouquinho”, “Só hoje”, “compenso na academia”, e coisas do tipo.

6- JACADA!

 

Existem dois pontos aqui, a partir de agora.

Um deles é o que realmente aconteceu.

O outro, é o que acontece na mente da pessoa que comete a jacada.

 

Jacadas na dieta: O que realmente aconteceu

 

Você estava em cetose, ou caminhando para a cetose. Havia pouca insulina no seu organismo, por causa da baixa ingesta de carboidratos. Seu peso estava na descendente.

Aí vem a jacada.

A primeira coisa que vai acontecer é que a sua cetose vai para o espaço, dependendo do quanto você ingeriu de carboidratos.

Seus estoques de glicogênio, também dependendo da quantidade de carboidratos ingeridos, serão preenchidos. Isso gera um acúmulo de água, porque como você já sabe, glicogênio puxa água.

É um dos motivos pelos quais o peso aumenta na jacada. Aquele peso que você perdeu na 1ª semana, bom, ele pode voltar. Mas o mais comum é que apenas uma parte volte.

Você também terá insulina circulando em maior quantidade, o que significa que tenderá a guardar gordura. Porém, como foi um só pico, essa quantidade é bem limitada. Não existe ganhar 2kg de gordura com uma jacada só.

E por fim, você retornou à estaca zero quanto ao controle da sua fome e dos seus desejos por doces e porcarias. Funciona igual droga. Se você usar, o desejo volta com tudo.

E só isso que aconteceu. Preste bem atenção aqui, pois uma jacada funciona igual um quebra-mola (ou lombada) no seu emagrecimento. Não é o fim do mundo, e é rapidamente reversível.

jacadas na dieta

O que realmente é uma jacada na sua estrada rumo ao emagrecimento

Mas agora vejamos o que aconteceu na sua cabeça, pois é nela que mora o problema!

 

Como a sua mente pega um problema simples e o transforma numa novela mexicana

 

 

Já disse e repito, o problema não é a jacada em si, e sim a forma como você reage a ela.

jacadas na dieta

Meu Deus, eu comi uma ervilha a mais do que deveria!!!!

 

Veja algumas reações comuns:

 

1- “Já que fiz o estrago, agora vou aproveitar”

A coisa mais lógica a ser feita se você cometeu uma jacada, e se realmente emagrecer é importante para você, é jacar o mínimo possível.

Mas aí você usa desse raciocínio e se esbalda.

Imagine que você deixou o seu Iphone novinho cair no chão e racha a tela.

Então você pensa: “bom, já que rachou, eu vou pisar e quebrar mais para completar o serviço”.

 

Mas antes de prosseguirmos... Que tal conhecer um método de emagrecimento totalmente sistematizado e fácil, onde você não precisa abandonar totalmente os alimentos que tanto gosta e acabar de vez com o tal do efeito sanfona, mudando sua vida e saúde para sempre?

Você está a um clique de uma verdadeira revolução na sua vida. Se você precisa perder 10, 20, 30kg ou mais, veio ao lugar certo. E se precisa perder só alguns quilinhos, é mais rápido ainda. Nada de medicações, dietas milagrosas, nada disso. Até porque nada disso é necessário.

E você também vai conhecer 7 alimentos que você provavelmente acha que são emagrecedores, mas que na verdade promovem justamente o efeito contrário.

Clique aqui para saber mais e bem vindo à sua nova vida.

Não faz sentido, né?

jacadas na dieta

Bora completar o serviço, pisa nele!

Mas é exatamente isso o que acontece quando você, depois de uma jacada, acha que “como já fiz besteira, agora chuto o balde mesmo”.

 

 

2- “Eu não consigo”, “Eu sou um fracasso” e afins

Você tem razão.

Mas também teria razão se pensasse diferente.

Se ao invés do “eu não consigo”, pensasse “errei, mas eu preciso dar um jeito de conseguir”, o seu estado mental seria completamente diferente.

Se ao invés de “eu sou um fracasso”, você pensar em “eu fracassei, como posso evitar que isso aconteça de novo?”, você coloca sua mente em busca de soluções.  É muito diferente.

Esse auto-diálogo depreciativo só ajuda você a ficar eternamente na dieta ioiô, e num ciclo de fracasso atrás de fracasso.

Lembre- se que em matéria de dieta e emagrecimento, você não é muito diferente de uma pessoa que começou a jogar tênis hoje.

Você acha mesmo que essa pessoa vencerá o número 1 do ranking mundial ou será o novo Gustavo Kuerten, já de cara?

 

Você está para ter o corpo dos seus sonhos assim como essa mocinha está para vencer o torneio de Roland Garros.

 

“Ah, mas eu já sei tudo sobre dieta”

Da mesma forma que quando eu saí da faculdade, eu sabia “tudo” de medicina. Mas só na teoria. Nenhum médico sai da faculdade pronto para clinicar. E isso vale para qualquer área de conhecimento humano.

Tente encontrar por aí alguém que emagreceu na 1ª tentativa. Boa sorte. Vai precisar.

Você tem uma disciplina AINDA fraca. Você não estava preparada para a carga emocional que uma dieta (e aqui me refiro a qualquer uma) vai exigir. Você não sabe ainda ficar sem os seus doces.

Isso vai levar um tempinho e algumas jacadas extras. Mas você aprende. Pare com esses pensamentos, porque eles não são fatos.

 

3- “Estraguei tudo”

 

Uma coisa que você não está entendendo é que, como muita coisa na vida, existe uma diferença entre uma batalha e uma guerra.

Uma guerra é composta de inúmeras batalhas.

E se você for observar a história das guerras, como a 2ª Guerra Mundial, verá que existiram vitórias e derrotas para todos os lados envolvidos.

Sim, no final a Alemanha Nazista perdeu a guerra, mas venceu inúmeras batalhas. Bem como os Aliados perderam batalhas.

Então voltando ao nosso tempo de paz (ou guerra contra a balança), quando você comete uma jacada, você perdeu uma batalha apenas.

Você acha que um comandante, ao perceber a derrota, simplesmente se renderia ao inimigo, retirando todas as tropas de todos os fronts?

Ou então ele avaliaria o dano e repensaria sua estratégia, para virar o jogo?

Quando você acha que estragou tudo, pense nisso apenas como uma batalha perdida.

A guerra (contra a balança) ainda continua. E se você aprender as lições daquela batalha perdida, isso poderá ser a chave para reverter o quadro e quem sabe até você um dia ser grato por aquilo ter acontecido.

Sim, porque quando a gente aprende com nossos erros, nos tornamos melhores, mais fortes e mais disciplinados.

Se fosse fácil, não teria graça.

Antes de te dar a solução, uma verdade dura

Foi duro descobrir que Papai Noel não existe, mas você superou… Então, tome mais verdades!

Uma das coisas mais interessantes (eu diria tristes), que sempre aparece no mundo do emagrecimento, em especial com os comportamentos das pessoas nascidas após o ano de 2000 e seu reflexo no mundo, é uma espécie de bolha de conforto, que no caso do emagrecimento tem reflexo no seguinte:

– Subestimar o esforço necessário

– Superestimar o esforço feito

Então é mais do que comum a pessoa achar que o processo é simples – como se ir para a academia e sair depois de 30 minutos com uma manchinha de suor fosse algo – e que “já fez de tudo” para emagrecer.

Como mencionei anteriormente, não é que emagrecer seja difícil.

O difícil é você fazer a transição entre o seu comportamento e seus hábitos atuais, em direção a comportamento de gente magra.

Eu levei anos para pegar gosto por academia e por tirar a bunda do sofá. Levei anos para me convencer que comer salada é ótimo para minha saúde e que pizza e batata frita são meus inimigos.

jacadas na dieta

Tá, é gostoso, mas no fundo é seu inimigo

Não foi fácil, mas valeu cada “sofrimento”. Que aliás hoje em dia eu nem entendo como eu podia “sofrer” por ficar sem comer coisas que eu gostava ou por suar a camisa. Patético quando você compara com pessoas morrendo, sofrendo violência ou vivendo em uma guerra.

Que diabo de sofrimento é esse?

Enfim, é impossível, repito, impossível você treinar duro e comer direito e não ter um corpo magro. Simplesmente não dá!

Se você não está conseguindo, tenho uma notícia para você:

 

SEU ESFORÇO (AINDA) NÃO É O SUFICIENTE

 

Esse é o ponto. Porém antes de desanimar e ficar de mimimi, preste atenção na palavra “ainda”.

Falo de como contornar isso mais adiante, mas é algo que eu sempre consigo pegar nos clientes que atendo, quando a queixa “eu estou me esforçando tanto, já fiz de tudo” aparece.

A pessoa lembra tintim por tintim de tudo o que fez para emagrecer, contabilizando umas 2 horas de esforços (não só físicos) ao longo do dia.

Mas peraí, o dia tem 24h.

E o que acontece nas outras 22h a pessoa faz um favor para si mesmo e esquece. Um deslize aqui, outro ali… Você lembra que foi à academia 3 vezes essa semana, mas que em uma delas não treinou muito bem.

Eu pergunto: Por que não foi 4 vezes?

Bem como aquele happy hour com a galera passa batido.

Enfim, se seu resultado não está aparecendo, eu sinto muito, mas por mais que você ache que está fazendo de tudo, ainda é pouco.

Ao invés de ficar triste (e novamente jacar), hora de arregaçar as mangas…

 

O que realmente fazer!

 

– Não jaque

Simplesmente, não faça isso

Você está numa estrada indo do Rio de Janeiro para São Paulo. Inadvertidamente, você sai da estrada, em direção à Belo Horizonte.

Qual a lógica, se você quer chegar em São Paulo? Retornar para a estrada original ou continuar rumo à Belo Horizonte?

Se trocarmos “São Paulo” por “emagrecimento” e “Belo Horizonte” por continuar engordando ou não conseguindo emagrecer, bom, acho que você já compreende meu ponto.

Quanto mais rápido você voltar para a estrada rumo à São Paulo, melhor. Infelizmente muita gente continua rumando à “Belo Horizonte”, que no caso, não terá nada de belo.

E de preferência, não sair mais da estrada. Esse é o melhor caminho, não jacar mais.

Mais fácil falar do que fazer, mas eu aproveito para deixar uma linha alternativa, se realmente você precisar dar uma jacadinha.

 

– Jacada programada

 

Novamente, comida funciona como droga, e se você deixar, elas vão te dominar.

Nenhum terapeuta que trabalhe com drogas vai ser louco de sugerir uma estratégia de  retirada gradual. Mas apesar de funcionar igualzinho, em matéria de comida isso pode ajudar.

Ao mesmo tempo que você tem um pouco de controle sobre sua gula, você alivia uma pressão que ainda pode ser demasiada para sua mente.

O problema é que uma jacada programada pode facilmente se tornar uma jacada “desprogramada” ou caótica ou completamente fora de controle.

Por isso é importante ter em mente que é algo temporário. E além disso, é preciso promover a retirada gradual da jacada.

E como fazer isso?

 

a- Jacar apenas uma refeição.

 

Ao programar sua jacada, não escolha um dia inteiro. Faça apenas em uma refeição.

Por exemplo, se no sábado você programou a jacada, faça apenas no almoço.

Acha que não faz diferença? Tecnicamente, se considerarmos cada refeição fora do padrão uma jacada, ao invés de fazer 4 “jacadas” (café, almoço, lanche e janta), você fez uma só.

 

b- Escolha bons carboidratos (ou os menos piores)

 

Se o intento da sua jacada for suprir a falta dos carboidratos no seu organismo, é melhor você jacar comendo coisas como arroz, batata e batata doce, do que uma pizza.

E isso ainda pode ser benéfico, como uma espécie de “dia do lixo“, ou um aumento súbito na ingesta de carbos para combater platôs.

Uma dica extra: Nesse caso, reduza as gorduras. Como os carboidratos ingeridos vão disparar a insulina, se você não ingerir gorduras, você também não as absorverá.

 

c- Estabeleça uma periodicidade… E vá esticando.

 

Essa é a parte mais óbvia da estratégia de retirada gradual.

Porque se você souber que pode jacar, dependendo de sua disciplina, a tendência é SEMPRE que jaque com mais frequência.

E o que queremos aqui é MENOS frequência.

Então ao programar sua jacada, estabeleça um intervalo de tempo. Por exemplo, 7 dias.

De preferência, quando chegar o momento da jacada, pergunte-se se você realmente precisa. É importante questionar isso, porque se depender do seu cérebro e das suas vontades, você está em sérios problemas.

Se não precisar, NÃO JAQUE. Crie esse hábito de se questionar e evitar a jacada.

Bom, você não conseguiu e jacou. Uma refeição só. Pronto.

A sua próxima jacada só será permitida num prazo maior do que os 7 dias anteriores. 8, por exemplo.

E assim sucessivamente, até que, gradualmente, a distância entre as jacadas seja tão grande que, quando você menos perceber, não tem mais a necessidade de fazê-las.

A maioria do seu tempo você estará fazendo o que tem que ser feito, e o resultado disso é exatamente o que você quer.

Emagrecimento, mais confiança, uma disciplina melhor. Mais satisfação. Uma satisfação que não vem acompanhada de frustração, como aquela que vem depois da jacada.

– Aplique a mentalidade Kaizen

 

Se você pulou a parte onde falo da mentalidade Kaizen, explico de novo:

A mentalidade Kaizen basicamente consiste em progredir meros 1% em relação ao dia anterior.

Então por exemplo, se na ultima vez você fez 3 séries de 10 repetições no supino com 20kg, dessa vez faça 3 séries de 10 com 21kg, ou então 3 séries de 11 com os mesmos 20kg de antes.

Pronto. Não foi uma grande progressão, apenas um pouco melhor do que ontem.

O grande barato da filosofia Kaizen é o efeito somatório disso ao longo de um certo tempo.

Se todo dia você se torna 1% melhor do que no dia anterior, façamos uma conta rápida:

Digamos que seu desempenho em algo seja nota 100. Aí você melhora em 1%. O que dá 1

Seu desempenho passará a ser 101. Se você melhora 1% disso, não é mais 1, é 1,01.

Agora você tem 102,1. E 1% disso já é 1,021.

Percebe onde isso vai parar? Em pouco tempo, sempre buscando uma pequena melhora, seu desempenho será infinitamente superior, até porque o crescimento é praticamente exponencial.

Na prática, a chave para ter sucesso é aprender a se questionar TODO SANTO DIA: O que posso fazer melhor do que ontem?

Experimente. Funciona tanto para sua alimentação como para atividade física. Aliás, funciona para qualquer área da sua vida.

 

– Recomece passo a passo

 

Uma dificuldade comum para quem quebra a dieta é retornar a ela.

E muita gente simplesmente não consegue voltar tudo de uma vez (que seria o ideal).

Nesse caso, podemos aplicar a estratégia gradual aqui.

Se não está conseguindo voltar à dieta, escolha uma refeição apenas e a faça dentro da dieta. As outras você pode chutar o balde.

Repita no dia seguinte. Isso prova que você tem disciplina para fazer uma refeição certa, dentro dos padrões.

No 3º dia, você fará DUAS refeições dentro dos padrões da dieta.

Lanchinhos e a 3ª refeição, coma o que quiser.

O importante aqui é aumentar o seu progresso e reafirmar a reconstrução da sua disciplina.

Mesma coisa no dia seguinte.

No 5º dia, passe para 3 refeições. Se ainda quiser fazer lanches fora da dieta, você pode.

Mas a essa altura, acredito que vá deixar de lado.

E ao chegar no 7º dia, corte os lanches. As refeições todas estão dentro da dieta.

Se estiver fazendo a cetogênica, você provavelmente ganhará algum peso, mas conseguindo retornar à disciplina, isso vai embora rapidinho, pode apostar.

 

Concluindo

 

jacadas na dieta

Falaram tanto de jacada, que eu tive que aparecer para dar um alô

 

Novamente, é mais fácil falar do que fazer, mas agora você tem mais idéias e informações sobre como lidar com uma jacada na sua dieta.

Também é preciso entender que uma jacada significa que você ainda não atingiu o foco suficiente para buscar seu objetivo.

Ou que talvez você não queira tanto quanto acha que quer.

Nesse caso, eu recomendo que você reflita e descubra o real motivo pelo qual quer emagrecer.

Se esse motivo for forte o suficiente, você achou a cura para a jacada. Até porque, quem quer faz, e que não quer tanto assim, sempre inventa uma desculpa.

Não tem muito para onde correr não.

Descubra quais são os 7 alimentos que parecem saudáveis, mas que na realidade não são.

Sim, eu quero.

O que você pensa sobre emagrecimento e dietas? Escreva abaixo!

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *