Low carb afeta os hormônios femininos?

Low carb afeta os hormônios femininos?

29 de junho de 2018

Estudos mostram que dietas com poucos carboidratos podem causar perda de peso e melhorar a saúde metabólica.

No entanto, mesmo que as dietas com pouco carboidrato sejam ótimas para algumas pessoas, elas podem causar problemas para outras pessoas.

Por exemplo, seguir uma dieta muito baixa em carboidratos por um longo período pode prejudicar os hormônios em algumas mulheres.

banner método emagrecimento fácil

Vamos entender então como dieta low carb afeta os hormônios femininos.

Esses meus hormônios…

 

Dietas de baixo carboidrato e baixa caloria podem afetar as adrenais femininas

 

Seus hormônios são regulados por três grandes glândulas:

 

Hipotálamo: localizado no cérebro

Pituitária ou Hipófise: localizada no cérebro

banner método emagrecimento fácil

Adrenais: localizadas no topo dos rins

 

Todas as três glândulas interagem de formas complexas para manter seus hormônios em equilíbrio.

Isso é conhecido como eixo hipotálamo-hipófise-adrenal (HHA).

O eixo HHA é responsável por regular seus níveis de estresse, humor, emoções, digestão, sistema imunológico, desejo sexual, metabolismo, níveis de energia e muito mais.

As glândulas são sensíveis a coisas como níveis de ingestão calórica, estresse e exercício.

O estresse a longo prazo pode fazer com que você superproduza os hormônios cortisol e norepinefrina, criando um desequilíbrio que aumenta a pressão no hipotálamo, hipófise e supra-renais.

Essa pressão contínua pode eventualmente levar à disfunção do eixo HHA, algumas vezes controversamente referida como “fadiga adrenal“.

 

low carb afeta os hormônios femininos

A fonte do problema

Os sintomas incluem fadiga, enfraquecimento do sistema imunológico e maior risco de problemas de saúde a longo prazo, como hipotireoidismo, inflamação, diabetes e transtornos do humor.

Muitas fontes sugerem que uma dieta muito baixa em calorias ou carboidratos também pode atuar como um fator de estresse, causando disfunção do eixo HHA.

Além disso, algumas evidências sugerem que dietas com pouco carboidrato podem causar aumento na produção de cortisol (“o hormônio do estresse”), piorando o problema.

Um estudo descobriu que, independentemente da perda de peso, uma dieta baixa em carboidratos aumentava os níveis de cortisol em comparação com uma dieta moderada em gordura e moderada em carboidratos.

 

Uma dieta baixa em carboidratos pode causar ciclos menstruais irregulares ou amenorréia em algumas mulheres

low carb afeta os hormônios femininos

Não veio

Se você não ingerir carboidratos suficientes, poderá ter ciclos menstruais irregulares ou amenorréia.

A amenorréia é definida como o ciclo menstrual de uma mulher ausente por 3 meses ou mais.

A causa mais comum de amenorréia é amenorréia hipotalâmica, causada por poucas calorias, poucos carboidratos, perda de peso, estresse ou excesso de exercício.

A amenorréia ocorre devido à queda nos níveis de muitos hormônios diferentes, como o hormônio liberador de gonadotrofina (GnRH), que inicia o ciclo menstrual.

Isso resulta em um efeito dominó, causando uma queda nos níveis de outros hormônios, como o hormônio luteinizante (LH), o hormônio folículo-estimulante (FSH), o estrogênio, a progesterona e a testosterona.

Essas alterações podem retardar algumas funções no hipotálamo, a região do cérebro responsável pela liberação de hormônios.

Baixos níveis de leptina, um hormônio produzido por células de gordura, é outra causa potencial de amenorréia e menstruação irregular.

Evidências sugerem que as mulheres precisam de um certo nível de leptina para manter a função menstrual normal.

Se o seu consumo de carboidratos ou calorias for muito baixo, ele pode suprimir seus níveis de leptina e interferir na capacidade da leptina de regular seus hormônios reprodutivos.

Isto é particularmente verdadeiro para mulheres com baixo peso ou magras em uma dieta baixa em carboidratos.

No entanto, as evidências sobre amenorréia em dietas baixas em carboidratos são escassas.

 

 

Carboidratos podem ser benéficos para a função da tireóide

Senhoras e senhores, a tireóide!

Sua glândula tireoide produz dois hormônios: tiroxina (T4) e triiodotironina (T3).

Esses dois hormônios são necessários para uma ampla gama de funções corporais.

Estas incluem respiração, ritmo cardíaco, sistema nervoso, peso corporal, controle de temperatura, níveis de colesterol e ciclo menstrual.

 

Mas antes de prosseguirmos... Que tal conhecer um método de emagrecimento totalmente sistematizado e fácil, onde você não precisa abandonar totalmente os alimentos que tanto gosta e acabar de vez com o tal do efeito sanfona, mudando sua vida e saúde para sempre?

Você está a um clique de uma verdadeira revolução na sua vida. Se você precisa perder 10, 20, 30kg ou mais, veio ao lugar certo. E se precisa perder só alguns quilinhos, é mais rápido ainda. Nada de medicações, dietas milagrosas, nada disso. Até porque nada disso é necessário.

E você também vai conhecer 7 alimentos que você provavelmente acha que são emagrecedores, mas que na verdade promovem justamente o efeito contrário.

Clique aqui para saber mais e bem vindo à sua nova vida.

T3, o hormônio ativo da tireóide, é muito sensível à ingestão de calorias e carboidratos.

Se a ingestão de calorias ou carboidratos for muito baixa, os níveis de T3 caem e os níveis de T3 reverso (rT3) aumentam.

T3 reverso é um hormônio que bloqueia a ação do T3.

Alguns estudos mostraram que as dietas cetogênicas reduzem os níveis de T3.

Um estudo descobriu que os níveis de T3 caíram 47% durante 2 semanas em pessoas que consumiram uma dieta sem carboidratos.

Em contraste, as pessoas que consomem as mesmas calorias, mas pelo menos 50 gramas de carboidratos por dia, não experimentaram mudanças nos níveis de T3.

Baixos níveis de T3 e alto rT3 podem retardar o seu metabolismo, resultando em sintomas como ganho de peso, fadiga, falta de concentração, baixo humor e muito mais.

Um estudo descobriu que, após 1 ano, uma dieta que consiste em carboidratos moderados (46% do consumo total de energia) tiveram efeitos mais positivos sobre o humor do que uma dieta a longo prazo de carboidratos muito baixos (4% do consumo total de energia) em adultos com sobrepeso e obesidade.

Resumindo: Dietas muito baixas em carboidratos podem causar uma queda na função da tireóide em algumas pessoas. Isso pode resultar em fadiga, ganho de peso e baixo humor.

Quantos carboidratos você deve comer?

 

A quantidade ideal de carboidratos na dieta varia para cada indivíduo.

Muitos especialistas no assunto recomendam que você consuma de 15% a 30% de suas calorias totais como carboidratos.

Para a maioria das mulheres, isso geralmente equivale a cerca de 75 a 150 gramas diárias, embora alguns possam achar que uma ingestão maior ou menor de carboidratos seja mais benéfica.

 

Uma ingestão moderada de carboidratos pode ser melhor para algumas mulheres

 

Certas mulheres podem consumir melhor uma quantidade moderada de carboidratos, ou cerca de 100-150 gramas por dia.

 

Isto inclui mulheres que:

– São muito ativas e têm problemas na recuperação após o treino

– Têm uma tiróide pouco ativa, apesar de tomarem medicação.

– Lutam para perder peso ou começar a ganhar peso, mesmo em uma dieta baixa em carboidratos

– Pararam de menstruar ou estão tendo um ciclo irregular

– Estiveram em uma dieta muito baixa em carboidratos por um longo período de tempo

– Estão grávidas ou amamentando

 

Para essas mulheres, os benefícios de uma dieta moderada em carboidratos podem incluir perda de peso, melhores níveis de humor e energia, função menstrual normal e melhor sono.

Outras mulheres, como atletas ou pessoas que tentam engordar, podem encontrar uma ingestão diária de carboidratos superior a 150 gramas.

Uma baixa ingestão de carboidratos pode ser melhor para outras

 

Certas mulheres podem preferir manter uma dieta baixa em carboidratos abaixo de 100 gramas por dia.

 

Isto inclui mulheres que:

– Estão com sobrepeso ou obesas

– São muito sedentárias

– Têm epilepsia

– Têm síndrome do ovário policístico (SOP), miomas ou endometriose

– Têm resistência à insulina

– São diagnosticadas com diabetes tipo 1 ou tipo 2

-Têm uma doença neurodegenerativa como Alzheimer ou Parkinson

– Têm certas formas de câncer

 

 

Concluindo: low carb afeta os hormônios femininos?

 

Evidências sugerem que os hormônios femininos são sensíveis à disponibilidade de energia, o que significa que poucas calorias ou carboidratos podem causar desequilíbrios.

Tais desequilíbrios podem ter conseqüências muito sérias, incluindo fertilidade prejudicada, baixo humor e até ganho de peso.

No entanto, a maioria das evidências sugere que esses efeitos são geralmente vistos apenas em mulheres com uma dieta de longo prazo e muito baixa em carboidratos (menos de 50 gramas por dia).

Todo mundo é diferente, e a ingestão ideal de carboidratos varia muito entre os indivíduos.

Não existe uma solução única para todos os nutrientes.

Algumas pessoas funcionam melhor com uma dieta muito baixa em carboidratos, enquanto outras funcionam melhor em uma dieta de moderada a alta em carboidratos.

low carb afeta os hormônios femininos

Confia na sua intuição? Necessário

Para descobrir o que funciona melhor para você, você deve experimentar e ajustar sua ingestão de carboidratos dependendo de como você olha, sente e executa.

É a velha história de confiar na famosa intuição feminina

Descubra quais são os 7 alimentos que parecem saudáveis, mas que na realidade não são.

Sim, eu quero.

Uma pessoa comentou aqui

  1. Dr!!!

    Boa noite, eu tenho muitas dúvidas, tenho 1,70 de altura e estou pesando 90,90 ou seja vem acima do meu peso. Quero voltar no peso de 66 kl e voltar a vestir 40, ou 38.
    Comecei a fazer a low carb há 7 dias e tenho milhares de duvidas do que posso comer, o quanto comer, como fazer com receitas. Pois trabalho e acabo fazendo marmitinhas para café da manhã e da tarde, pois o almoço como na firma.
    Gosto de frutas e tenho dúvidas de quais comer e em quantas vezes ou quantidade posso ou devo comer?
    Dúvidas se devo ou não fazer uma caminhada ou correr, se isso ajuda na perda de peso ou não?
    Estou bem infeliz e triste com meu corpo e sou a única culpada por chegar nesse nível de gordura e quero reparar meu erro começando desde já.
    Pode tirar minhas dúvidas?

O que você pensa sobre emagrecimento e dietas? Escreva abaixo!

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *